Arquivos da categoria: Perguntas e respostas

Perguntas & Respostas com base na obra de Kardec.

Fonte: Estudando as obras de Kardec – Astolfo Olegário de Oliveira Filho – aoofilho@oconsolador.com.br – Londrina, Paraná (Brasil) – e coletânea de perguntas elaboradas pelo Grupo Espírita Allan Kardec.

icone-perguntas-e-respostas

P&R: A obsessão de longo curso pode causar males adicionais?

A obsessão de longo curso pode causar males adicionais?

A obsessão muito prolongada pode ocasionar desordens patológicas e reclama, por vezes, tratamento simultâneo ou consecutivo, quer magnético, quer médico, para restabelecer a saúde do organismo. Destruída a causa, resta combater os efeitos.

Allan Kardec – O Evangelho segundo o Espiritismo » Capítulo XXVIII – Coletânea de preces espíritas » V -» Pelos obsidiados – item 82 – Observação.

Share
icone-perguntas-e-respostas

P&R: Qual a diferença no processo de cura de um obsidiado para um fascinado?

Qual a diferença no processo de cura de um obsidiado para um fascinado?

A tarefa se apresenta mais fácil quando o obsidiado, compreendendo a sua situação, presta o concurso da sua vontade e da sua prece. O mesmo não se dá, quando, seduzido pelo Espírito embusteiro, ele se ilude no tocante às qualidades daquele que o domina e se compraz no erro em que este último o lança, visto que, então, longe de secundar, repele toda assistência. É o caso da fascinação, infinitamente mais rebelde do que a mais violenta subjugação.

Allan Kardec – O Evangelho segundo o Espiritismo » Capítulo XXVIII – Coletânea de preces espíritas » V -» Pelos obsidiados – item 81.

Share
icone-perguntas-e-respostas

P&R: Existem casos de antipatia entre pais e filhos, como o Espiritismo nos indica a proceder diante deste tipo de situação?

Existem casos de antipatia entre pais e filhos, como o Espiritismo nos indica a proceder diante deste tipo de situação?

Não escorraceis, pois, a criancinha que repele sua mãe, nem a que vos paga com a ingratidão; não foi o acaso que a fez assim e que vo-la deu. Imperfeita intuição do passado se revela, do qual podeis deduzir que um ou outro já odiou muito, ou foi muito ofendido; que um ou outro veio para perdoar ou para expiar. Mães! Abraçai o filho que vos dá desgostos e dizei convosco mesmas: Um de nós dois é culpado. Fazei-vos merecedoras dos gozos divinos que Deus conjugou à maternidade, ensinando aos vossos filhos que eles estão na Terra para se aperfeiçoar, amar e bendizer.

Santo Agostinho – O Evangelho segundo o Espiritismo » Capítulo XIV – Honrai a vosso pai e vossa mãe » Instruções dos Espíritos » A ingratidão dos filhos e os laços de família, item 9.

Share
icone-perguntas-e-respostas

P&R: Como podemos distinguir um bom espírito de um mau espírito?

Como podemos distinguir um bom espírito de um mau espírito?

A bondade e a benevolência são atributos essenciais dos Espíritos depurados. Não têm ódio, nem aos homens, nem aos outros Espíritos. Lamentam as fraquezas, criticam os erros, mas sempre com moderação, sem fel e sem animosidade. Admita-se que os Espíritos verdadeiramente bons não podem querer senão o bem e dizer senão coisas boas e se concluirá que tudo o que denote, na linguagem dos Espíritos, falta de bondade e de benignidade não pode provir de um bom Espírito.

O Livro dos Médiuns » Segunda parte – Das manifestações espíritas » Capítulo XXIV – 264.

Share
icone-perguntas-e-respostas

P&R: Como definir um médium sério?

Como definir um médium sério?

Médiuns sérios: os que unicamente para o bem se servem de suas faculdades e para fins verdadeiramente úteis. Acreditam profaná-las, utilizando-se delas para satisfação de curiosos e de indiferentes, ou para futilidades.

O Livro dos Médiuns » Segunda parte – Das manifestações espíritas » Capítulo XVI – Dos médiuns especiais » Variedades dos médiuns escreventes » 197.

Share