Arquivos da categoria: Perguntas e respostas

Perguntas & Respostas com base na obra de Kardec.

Fonte: Estudando as obras de Kardec – Astolfo Olegário de Oliveira Filho – aoofilho@oconsolador.com.br – Londrina, Paraná (Brasil) – e coletânea de perguntas elaboradas pelo Grupo Espírita Allan Kardec.

icone-perguntas-e-respostas

P&R: Há diversos tipos de espíritos inferiores no mundo invisível. Quais podem ser considerados os piores?

Há diversos tipos de espíritos inferiores no mundo invisível. Quais podem ser considerados os piores?

“Os mais temíveis, em seu mundo, como no nosso, são os Espíritos hipócritas: falam sempre com doçura, lisonjeando as mentes predispostas; são meigos, aduladores, pródigos em expressões de ternura e em protestos de devotamento. É preciso ser realmente forte para resistir a semelhantes seduções.

Allan Kardec. Revista Espírita, outubro de 1858.

Share
icone-perguntas-e-respostas

P&R: As “várias moradas na casa de meu pai” são semelhantes entre si?

As “várias moradas na casa de meu pai” são semelhantes entre si?

Do ensino dado pelos Espíritos, resulta que muito diferentes umas das outras são as condições dos mundos, quanto ao grau de adiantamento ou de inferioridade dos seus habitantes. Entre eles há os em que estes últimos são ainda inferiores aos da Terra, física e moralmente; outros, da mesma categoria que o nosso; e outros que lhe são mais ou menos superiores a todos os respeitos. Nos mundos inferiores, a existência é toda material, reinam soberanas as paixões, sendo quase nula a vida moral. À medida que esta se desenvolve, diminui a influência da matéria, de tal maneira que, nos mundos mais adiantados, a vida é, por assim dizer, toda espiritual.

Allan Kardec – O Evangelho segundo o Espiritismo » Capítulo III – Há muitas moradas na casa de meu Pai » Diferentes categorias de mundos habitados » 3.

Share
icone-perguntas-e-respostas

P&R: Quais são as características do verdadeiro profeta?

Quais são as características do verdadeiro profeta?

Os verdadeiros missionários de Deus ignoram-se a si mesmos, em sua maior parte; desempenham a missão a que foram chamados pela força do gênio que possuem, secundado pelo poder oculto que os inspira e dirige a seu mau grado, mas sem desígnio premeditado. Numa palavra: os verdadeiros profetas se revelam por seus atos, são adivinhados, ao passo que os falsos profetas se dão, eles próprios, como enviados de Deus. O primeiro é humilde e modesto; o segundo, orgulhoso e cheio de si, fala com altivez e, como todos os mendazes, parece sempre temeroso de que não lhe deem crédito.

Allan Kardec. O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. XXI, item 9.

Share
icone-perguntas-e-respostas

P&R: É possível dedicar-se ao Espiritismo de forma fria e ainda atrair assim outras criaturas para a Doutrina?

É possível dedicar-se ao Espiritismo de forma fria e ainda atrair assim outras criaturas para a Doutrina?

É bela e santa a vossa Doutrina. A estrada que vos está aberta é grande e majestosa. Feliz daquele que chegar ao porto; quanto mais prosélitos houver feito, tanto mais lhe será contado. Mas, para isso, cumpre não abraçar friamente a Doutrina; é preciso fazê-lo com ardor e esse ardor será duplicado, porquanto Deus está convosco sempre que fazeis o bem. Todos os que atrairdes serão outras tantas ovelhas que voltaram ao aprisco.

(O Livro dos Médiuns, Cap. XXXI, item V, São Benedito)

Share
icone-perguntas-e-respostas

P&R: As causas das perturbações em um grupo espírita radicam-se apenas no seio dos encarnados?

As causas das perturbações em um grupo espírita radicam-se apenas no seio dos encarnados?

Não. Os causadores de perturbações encontram-se igualmente no mundo invisível. Do mesmo modo que há Espíritos protetores para as sociedades, as cidades e os povos, Espíritos malfeitores se apegam aos grupos como aos indivíduos. Apegam-se primeiro aos mais fracos, aos mais acessíveis, e procuram fazer deles instrumentos, para depois tentar envolver o conjunto. Todas as vezes então que num grupo uma pessoa caia no laço, é preciso confessar que há um inimigo no campo, um lobo no aprisco e que deve manter-se em guarda, porque é mais do que provável que ele multiplicará suas tentativas. Se não o desencorajarem por uma resistência enérgica, a obsessão se torna então como um mal contagioso, que se manifesta nos médiuns pela perturbação da mediunidade e nos outros pela hostilidade dos sentimentos, a perversão do senso moral e perturbação da harmonia.

(Allan Kardec – O Livro dos Médiuns, item 340.)

Share