Postagens aleatórias

  • P&R: Que contribuições adicionais ao Cristianismo pode o Espiritismo dar ao homem para ele se renovar espiritualmente?

    Que contribuições adicionais ao Cristianismo pode o Espiritismo dar ao homem para ele se renovar espiritualmente?

    “Vem, como o Cristianismo bem compreendido, mostrar ao homem a absoluta necessidade de sua renovação interior pelas consequências mesmas que resultam de cada um de seus atos, de cada um de seus pensamentos; porque nenhuma emanação fluídica, boa ou má, escapa do coração ou do cérebro do homem sem deixar uma marca em algum lugar”. – Luís de França.

    Allan Kardec. Revista Espírita, maio de 1866.

  • I – Finalidade da Adoração (Perguntas 649 a 652) – O Livro dos Espíritos


    Download do arquivo em MP3

    649. Em que consiste a adoração?

    — É a elevação do pensamento a Deus. Pela adoração o homem aproxima dEle a sua alma.

    650. A adoração é o resultado de um sentimento inato ou o produto de um ensinamento?

    — Sentimento inato, como o da Divindade. A consciência de sua fraqueza leva o homem a se curvar diante dAquele que o pode proteger.

    651. Houve povos desprovidos de todo sentimento de adoração?

    — Não, porque jamais houve povos ateus. Todos compreendem que há, acima deles, um Ser supremo.

    652. Pode-se considerar a adoração como tendo sua fonte na lei natural?

    — Ela faz parte da lei natural, porque é o resultado de um sentimento inato no homem; por isso a encontramos entre todos os povos, embora sob formas diferentes.

  • Citações em texto: Deus criou leis repletas de sabedoria

    Deus criou leis repletas de sabedoria que não possuem outra finalidade senão o bem, desta forma o homem encontrará em si mesmo tudo aquilo que é necessário para seguir estas leis, pois seu caminho será traçado pela sua própria consciência que as contém e, além disto, Deus o lembra sempre delas por meio dos seus messias, profetas e espíritos encarnados que tem por missão esclarecê-lo, moralizá-lo e aperfeiçoá-lo.

    Allan Kardec – A Gênese, cap. III, item 6.

Compartilhe