Citação em texto: No momento em que acabam de deixar a vida corpórea

livrodosmediuns_banner

No momento em que acabam de deixar a vida corpórea, os indivíduos estão num estado de perturbação; tudo é confuso ao redor deles; vêem seu corpo perfeito ou mutilado segundo o gênero de morte; por outro lado, vêem e se sentem viver; alguma coisa lhes diz que este corpo era o deles, e não compreendem que estejam separados dele. Continuam a se ver sob sua forma primitiva, e esta vista produz em alguns, durante um certo tempo, uma singular ilusão: a de se julgarem ainda encarnados; falta-lhes a experiência de seu novo estado para se convencerem da realidade. Passado esse primeiro momento de perturbação, o corpo se torna para eles uma velha veste da qual se despojaram e da qual não guardam saudades; sentem-se mais leves e como que desembaraçados de um fardo; já não experimentam dores físicas e são muito felizes em poder elevar-se, transpor o espaço, assim como fizeram muitas vezes em seu sonhos. Entretanto, apesar da ausência do corpo, constatam sua personalidade; têm uma forma que não os embaraça; têm, enfim, a consciência do seu eu e de sua individualidade.

(Allan Kardec – O Livro dos Médiuns – Item 53)

Compartilhe