Uma só existência

Uma só existência corporal é manifestamente insuficiente para o Espírito adquirir todo o bem que lhe falta e eliminar o mal que lhe sobra. Como poderia o selvagem, por exemplo, em uma só encarnação nivelar-se moral e intelectualmente ao mais adiantado europeu? É materialmente impossível. Deve ele pois ficar eternamente na ignorância e barbaria, privado dos prazeres que só o desenvolvimento das faculdades pode proporcionar-lhe?

(Allan Kardec – O Céu e o Inferno – Primeira Parte, cap. III, item 9.)

Compartilhe