Preces pelos outros: IV – Graças por um bem concedido aos inimigos – O Evangelho Segundo o Espiritismo

48 – Prefácio – Não desejar o mal aos inimigos é ser caridoso apenas pela metade. A verdadeira caridade consiste em lhes desejarmos o bem, e em nos sentirmos felizes com o bem que lhes acontece. (Cap. XII, nº 7 e 8 )

49 – Prece – Meu Deus, na vossa justiça, decidistes alegrar o coração de Fulano, e eu vos agradeço por ele, não obstante o mal que me haja feito ou que procura fazer-me. Se desse benefício ele se aproveitasse para humilhar-me, eu o aceitaria como uma prova para a minha caridade. Bons Espíritos que me protegeis, não me deixeis ficar pesaroso por isso. Afastai de mim a inveja e o ciúme, que tanto nos rebaixam. Inspirai-me, pelo contrário, a generosidade que eleva. A humilhação decorre do mal e não do bem, e nós sabemos que, cedo ou tarde, justiça será feita a cada um segundo as suas obras.

Compartilhe