Indicação de leitura: comunicação providencial dos Espíritos

COMUNICAÇÃO PROVIDENCIAL DOS ESPÍRITOS
(Grupo Delanne – Paris, 8 de janeiro de 1865 – Médium: Sra. Br…)

Os tempos são chegados em que esta palavra do profeta deve ser realizada: “Espalharei, diz o Senhor, do meu Espírito sobre toda a carne; e vossos filhos profetizarão, vossos velhos terão sonhos.” O Espiritismo é esta difusão do Espírito divino, vindo instruir e moralizar todos esses pobres deserdados da vida espiritual que, não vendo senão a matéria, esquecem que o homem não vive apenas de pão.

É preciso ao corpo um organismo material a serviço da alma, um alimento apropriado à sua natureza; mas à alma, emanação do Espírito Criador, é preciso um alimento espiritual, que só encontra na contemplação das belezas celestes, resultante da harmonia das faculdades inteligentes em sua inteira manifestação.

Enquanto o homem negligencia cultivar o seu espírito e fica absorvido pela busca ou pela posse dos bens materiais, sua alma está de certo modo estacionária, e lhe é preciso um grande número de encarnações antes que possa, obedecendo insensivelmente e como por força à lei inevitável do progresso, chegar a esse começo de vitalidade intelectual, que a torna a diretora do ser material, ao qual está unida. É por isto que, malgrado os ensinamentos dados pelo Cristo, para fazer a Humanidade avançar, ela está ainda tão atrasada, pois o egoísmo não quis apagar-se diante desta lei de caridade, que deve mudar a face do mundo e dele fazer uma morada de paz e de felicidade.

Mas a bondade de Deus é infinita, ultrapassando a indiferença e a ingratidão de seus filhos. Eis por que lhes envia esses mensageiros divinos, que vêm lembrar-lhes que Deus não os criou para a Terra, onde apenas estão por algum tempo, a fim de que, pelo trabalho, desenvolvam as qualidades postas em germe em sua alma, e que, cidadãos dos céus, não se devam comprazer numa estação inferior à sua ignorância, onde só as suas faltas os retêm.

Agradecei, pois, ao Senhor, e saudai com alegria o advento do Espiritismo, pois que ele é a realização das profecias, o sinal retumbante da bondade do Pai de misericórdia, e para vós um novo apelo a esse desprendimento da matéria, tão desejável, considerando-se que só Ele pode vos proporcionar a verdadeira felicidade.

Luís de França

Allan Kardec. Revista Espírita, fevereiro de 1867.

Compartilhe