J. Herculano Pires: o espírita não deve arriscar-se aos azares da política

O espírita não é nem pode ser avesso aos interesses públicos, mas não deve arriscar-se aos azares da política se não estiver impregnado até à medula do firme propósito de resistir a todas as fascinações do cargo que vai exercer e solidamente esteado nos princípios da Doutrina. Entre os apóstolos de Jesus havia um jovem ambicioso, embriagado de sonhos e aspirações políticas para o seu povo, que acabou atirando aos pés dos rabinos do Templo as trinta moedas de sua traição.

J. Herculano Pires. O Centro Espírita.

Compartilhe