P&R: As causas das perturbações em um grupo espírita radicam-se apenas no seio dos encarnados?

As causas das perturbações em um grupo espírita radicam-se apenas no seio dos encarnados?
Não. Os causadores de perturbações encontram-se igualmente no mundo invisível. Do mesmo modo que há Espíritos protetores para as sociedades, as cidades e os povos, Espíritos malfeitores se apegam aos grupos como aos indivíduos.

Apegam-se primeiro aos mais fracos, aos mais acessíveis, e procuram fazer deles instrumentos, para depois tentar envolver o conjunto. Todas as vezes então que num grupo uma pessoa caia no laço, é preciso confessar que há um inimigo no campo, um lobo no aprisco e que deve manter-se em guarda, porque é mais do que provável que ele multiplicará suas tentativas.

Se não o desencorajarem por uma resistência enérgica, a obsessão se torna então como um mal contagioso, que se manifesta nos médiuns pela perturbação da mediunidade e nos outros pela hostilidade dos sentimentos, a perversão do senso moral e perturbação da harmonia.

(Allan Kardec – O livro dos médiuns, item 340.)

Compartilhe