P&R: De modo sintético, como entender os atributos de Deus mencionados por Kardec?

De modo sintético, como entender os atributos de Deus mencionados por Kardec?

Deus é eterno: se tivesse tido um começo, alguma coisa teria existido antes dele; teria saído do nada ou teria sido criado, ele mesmo, por um ser anterior. Assim é que, de passo a passo, remontamos ao infinito na eternidade.

Deus é imutável: se estivesse sujeito a mudanças, as leis que regem o Universo não teriam nenhuma estabilidade.

Deus é imaterial: sua natureza difere de tudo o que chamamos matéria, de outro modo estaria sujeito às flutuações e às transformações da matéria, e não seria imutável.

Deus é único: se houvesse vários deuses, haveria várias vontades e não uma unidade de vistas nem de poder na ordenação do Universo.

Deus é onipotente, porque é único: se não tivesse o soberano poder, haveria alguma coisa mais poderosa do que ele; não teria feito todas as coisas, e as que não tivesse feito seriam a obra de um outro Deus.

Deus é soberanamente justo e bom: a sabedoria providencial das leis divinas se revela nas menores coisas, como nas maiores, e essa sabedoria não permite duvidar nem de sua justiça nem de sua bondade.

(Obras Póstumas, Profissão de fé espírita raciocinada.)

Compartilhe