P&R: O que é a fascinação?

O que é a fascinação?

A fascinação é uma espécie de ilusão produzida pela ação direta de um Espírito estranho ou por seus raciocínios capciosos. Essa ilusão produz alteração na compreensão das coisas morais, falseia o julgamento e leva a tomar-se o mal pelo bem. Allan Kardec – Revista Espírita, outubro de 1858 – Obsedados e subjugados

Características dos espíritos que exercem a fascinação:

São geralmente Espíritos famintos de poder que, déspotas, públicos ou privados, quando vivos, ainda se esforçam, depois de mortos, por ter vítimas para tiranizarem. O Livro dos Médiuns, cap.31 item 27. Erasto (discípulo de São Paulo).

Para chegar a tais fins, preciso é que o Espírito seja destro, ardiloso e profundamente hipócrita, porquanto não pode operar a mudança e fazer-se acolhido, senão por meio da máscara que toma e de um falso aspecto de virtude. Allan Kardec – Livro dos médiuns, 239.

Como o fascinado acolhe os bons conselhos:

Como já dissemos, o fascinado, geralmente, acolhe mal os conselhos; a crítica o aborrece, irrita e o faz tomar quizila dos que não partilham da sua admiração. Suspeitar do Espírito que o acompanha é quase, aos seus olhos, uma profanação e outra coisa não quer o dito Espírito, pois tudo a que aspira é que todos se curvem diante da sua palavra. Allan Kardec – Livro dos médiuns, 250.

O que fazer quando o fascinado não escutar os bons conselhos:

Como não há cego pior do que aquele que não quer ver, reconhecida a inutilidade de toda tentativa para abrir os olhos ao fascinado, o que se tem de melhor a fazer é deixá-lo com as suas ilusões. Ninguém pode curar um doente que se obstina em conservar o seu mal e nele se compraz. Allan Kardec – Livro dos médiuns, 250.

Compartilhe