P&R: Qual a origem dos males da vida e como a prece pode influir sobre a minoração desses males?

Qual a origem dos males da vida e como a prece pode influir sobre a minoração desses males?

Em duas partes se dividem os males da vida, uma constituída dos que o homem não pode evitar e a outra das tribulações de que ele se constituiu a causa primária, pela sua incúria ou por seus excessos. Admitindo-se que o homem nada possa com relação aos outros males e que toda prece lhe seja inútil para livrar-se deles, já não seria muito o ter a possibilidade de ficar isento de todos os que decorrem da sua maneira de proceder?

Aqui facilmente se concebe a ação da prece, visto ter ela por efeito atrair a salutar inspiração dos Espíritos bons e granjear deles força para resistir aos maus pensamentos cuja realização pode ser-nos funesta. Nesse caso, o que eles fazem não é afastar de nós o mal, mas, sim, desviar-nos do mau pensamento que nos pode causar dano, porque eles em nada obstam ao cumprimento dos decretos de Deus, nem suspendem o curso das leis da Natureza; apenas evitam que as infrinjamos, dirigindo o nosso livre-arbítrio. Agem, contudo, à nossa revelia, de maneira imperceptível, para não subjugar-nos a vontade. O homem se acha então na posição de alguém que solicita bons conselhos e os põe em prática, conservando, porém, a liberdade de segui-los, ou não.

(O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. XXVII, item 12.)

Compartilhe