Citação em texto: como julgar os espíritos

Não se deve julgar da qualidade do Espírito pela forma material, nem pela correção do estilo. É preciso sondar‐lhe o íntimo, analisar‐lhe as palavras, pesá‐las friamente, maduramente e sem prevenção. Qualquer ofensa à lógica, à razão e à ponderação não pode deixar dúvida sobre a sua procedência, seja qual for o nome com que se ostente o Espírito.

Allan Kardec. O Livro dos Médiuns, capítulo XXIV, item 267.

Compartilhe